22 de ago de 2012

Dica de Leitura + Resenha

Não é segredo para ninguém o fato de eu amar a cronista Martha Medeiros. Depois de ler Doidas e Santas, passei a me interessar cada vez mais pelo trabalho dela. E desta vez, falaremos do livro Divã.







Sinopse:


Divã conta a história de Mercedes - uma mulher com mais de 40, casada, filhos - que resolve fazer análise. O que começa como uma simples brincadeira acaba por se transformar num ato de libertação; poético, divertido, devastador.


Minha opinião: Se você já assistiu o filme de mesmo título saberá do que estou me referindo. Tão divertido quanto, Divã conta a história de Mercedes, uma mulher de 40 anos que é completamente parecida com as jovens de 20 e com as senhoras de 80. Tive um certo receio quando comecei a lê-lo, achando que este era mais um livro dedicado às crises de meia idade, mas contrariando todos os meus pré-conceitos, Martha Medeiros me pasmou mais uma vez. Sua capacidade de transferir para o papel os segredos mais ocultos do devaneio feminino de qualquer idade é excepcional. Eu ri com as situações, senti o coração apertar em determinados instantes e me peguei, diversas vezes, pensando: "Eu já fiz/pensei isso!" 

Cada novo capítulo traz uma nova consulta no divã, onde Mercedes expõe tudo aquilo que nunca teve coragem de dizer, e mesmo que inconscientemente, também dizia tudo aquilo que nós mulheres pensamos, todos os diálogos imaginados que nunca foram pronunciados, as descobertas que preferimos reservar para nós.
Acredito que a mensagem principal do livro seja esta: não se acomode! Busque o que você deseja, independentemente das opiniões alheias, e aceite-se, ame-se mais do que tudo.
Livro curto, daqueles que se lê 'num tapa só', descontraído, ousado, leve. Nem preciso dizer que está mais do que indicado;

“Nunca assisti a um atropelamento. Nunca ganhei um concurso. O que vivi até agora hoje foi o que costuma ser vivido por todos, não houve nada exótico em minha vida, como não há na vida da maioria das pessoas. Tive um número restrito de experiências, todas bastantes previsíveis, mas enquanto eu estiver em movimento dentro do tempo que me foi dado viver, nenhuma idéia ou vivência poderá ser conclusiva."

Mais informações: aqui;

5 comentários:

  1. Nunca li nada dessa autora, mas vi o filme Divã e simplesmente adorei.
    Bem engraçado e divertido, mas não me lembro muito das cenas pq vi a muito tempo atrás rs.
    Achei a capa bem legal.
    Resenha - Cinquenta Tons de Cinza.
    Passa lá!
    manuscritodecabeceira.blogspot.com
    Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Tem desafio para você lá no blog
    ->Morango aos Pedaços

    beijos

    ResponderExcluir
  3. A sinopse é de encanta entrou pra lista dos que tem que ser lidos!
    flor seguindo! te peço que se puder siga meu cantinho também!
    http://kelly-club.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Bem-vindos ao Primeiros Erros!
Atenção: nem todos os textos, imagens e demais conteúdos do blog são de minha autoria. Para maiores informações, críticas ou sugestões, entre em contato através de comentários.


Solte o verbo! Comente!