29 de fev de 2012



“Quem deseja percorrer um caminho longo, tem que aprender que a primeira lição  é superar as decepções do início.”


(Paulo Coelho)

“Que corajosos somos nós que, apesar de um medo tão justificado, amamos outra vez e todas as vezes que o amor nos chama, fingindo um pouco de resistência mas sabendo que para sempre é impossível recusá-lo…”
(Martha Medeiros)



“Quando as pessoas se importam umas com as outras, sempre dão um jeito de fazer as coisas darem certo.”
(Nicholas Sparks)


“Se você agir sempre com dignidade, talvez não consiga mudar o mundo, mas será um canalha a menos.”
(John F. Kennedy)

“Nenhuma palavra dita fará com que você me compreenda, se verdadeiramente não souber ler o que transpareço. Portanto, nada de deduções. Sou um filme sem legenda, só quem fala minha língua consegue me entender.”

(Fernanda Gaona)

27 de fev de 2012

“Não passam as dores, também não passam as alegrias. Tudo o que nos fez feliz ou infeliz serve pra montar o quebra-cabeça da nossa vida, um quebra-cabeça de cem mil peças. Aquela noite que você não conseguiu parar de chorar, aquele dia que você ficou caminhando sem saber para onde ir, aquele beijo cinematográfico que você recebeu, aquela visita surpresa que ela lhe fez, o parto do seu filho, a bronca do seu pai, a demissão injusta, o acidente que lhe deixou cicatrizes, tudo isso vai, aos pouquinhos, formando quem você é. Não há nenhuma peça que não se encaixe. Todas são aproveitáveis. Como são muitas, você pode esquecer de algumas, e a isso chamamos de “passou”. Não passou. Está lá dentro, meio perdida, mas quando você menos esperar, ela será necessária para você completar o jogo e se enxergar por inteiro.”

(Martha Medeiros)

Teenage Dream

 
As luzes se apagam e a certeza de que será mais uma noite de insônia, chega. Ao deitar em meu leito, lembranças longínquas abordam-me, roubando meu sono. Pensamentos ternos tomam contam de minha mente, obrigando-me a refletir sobre todas as afirmações ditas. Cada palavra oca, ilusiva, proferidas na ânsia de acertar, entalha-se no interior obscuro de minha alma. A chuva bate na janela, com sua melodia elegantemente doce. E amanhã será um novo dia, de uma decadente solidão.

Dica de Leitura

A dica de leitura de hoje é o livro de Rebecca Stead, Amanhã Você Vai Entender



Sinopse

A jovem Miranda Sinclair precisa desvendar um enigma na Nova York do final da década de 1970. Em Amanhã você vai entender, seu melhor amigo é agredido na rua, um estranho pode ter invadido a casa dela e uma série de bilhetes, que ela não compreende nem tampouco sabe quem escreve, alerta sobre a morte de alguém. Alguém que ela poderá ajudar a salvar. À medida que as mensagens chegam, Miranda percebe que quem as escreve sabe de detalhes de sua vida que ninguém deveria saber. E, conforme as peças do quebra-cabeça se encaixam, ela finalmente percebe que a resposta sempre esteve ali, bem em sua frente - mas o tempo é ardiloso: guarda hoje momentos que só amanhã você vai entender. Amanhã você vai entender, segundo livro de Rebecca Stead, recebeu a Medalha Newbery, prêmio da American Library Association destinado às mais importantes contribuições norte-americanas à literatura jovem.


Editora: Intrínseca
 Tradução: Flavia Souto Maior

26 de fev de 2012


“Com um pouco de esforço, conseguimos gostar do que encontramos e esquecer o que queríamos achar…”

(Eleanor H. Porter)




“Eu não quero poucos. Eu não quero muitos. Eu quero um. Um amor. Só um.”

(Tati Bernardi)


”Às vezes você levanta da cama de manhã e pensa, eu não vou conseguir, mas você ri por dentro lembrando todas as vezes que sentiu isso.”

(Charles Bukowski)


“É tão raro amarmos alguém por inteiro, com aquilo que nos agrada e com aquilo que não nos agrada. É tão raro sermos amados por inteiro, com nossas cavidades de sombra, com nossos dorsos de luz.”


(Jean-Yves)

25 de fev de 2012


 


“Eu posso não saber nada de amor. Eu posso não saber como trazer seu amado em três dias. Eu até posso não ter conhecimento de algum assunto que você queira discutir comigo.
Eu posso não saber nada de santos, de preces, de milagres. Eu posso não ser santa (e quem disse que um dia eu quis ser?)
Mas se tem uma coisa que eu sei, é quem me faz bem. Eu sei quem me acrescenta, quem me torna uma pessoa melhor a cada sorriso, a cada carinho partilhado, a cada palavra. Esses, ah! Eu sinto de longe.
Deve ser porque a nossa essência se comunica. Sem que palavra alguma precise ser dita.”

(Bibiana Benites)

“Acredito que tudo que eu acredito hoje vai mudar com o tempo. E que, no futuro, talvez, eu acredite em menos coisas. Ou em nada mais.”

(Clarice Lispector)
“Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final…Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver.”

(Fernando Pessoa)

24 de fev de 2012

"Sinta essas emoções transmitidas e tenha em mente que, nossos momentos vão muito além de meras palavras."
Lembre-se: ninguém vai amar por você, nem morrer por você. Suas certezas são únicas e dependem somente de ti e de mais ninguém.
Namore um cara que lê

"Namore um cara que se orgulha da biblioteca que tem, ao invés do carro, das roupas ou do penteado. Ele também tem essas coisas, mas sabe que não é isso que vai torná-lo interessante aos seus olhos. Namore um cara que tenha uma pilha de três ou quatro livros na cabeceira e que lembre do nome da professora que o ensinou as primeiras letras.
     Encontre um cara que lê. Não é difícil descobrir: ele é aquele que tem a fala mansa e os olhos inquietos. Ele é aquele que pede, toda vez que vocês saem para passear, para entrar rapidinho na livraria, só para olhar um pouco. Sabe aquele que às vezes fica calado porque sabe que as palavras são importantes demais para serem desperdiçadas? Esse é o que lê.
     Ele é o cara que não tem medo de se sentar sozinho num café, num bar, num restaurante. Mas, se você olhar bem, ele não está sozinho: tem sempre um livro por perto, nem que seja só no pensamento. O rosto pode ser sério, mas ele não morde, não. Sente-se na mesa ao lado, estique o olho para enxergar a capa, sorria de leve. É bem fácil saber sobre o quê conversar.
     Diga algo sobre o Nobel do Vargas Llosa. Fale sobre sobre as novas traduções que andam saindo por aí. Cuidado: certos best-sellers são assunto proibido. Peça uma dica. Pergunte o que ele está lendo –e tenha paciência para escutar, a resposta nunca é assim tão fácil.
     Namore um cara que lê, ele vai entender um pouco melhor seu universo, porque já leu Simone, Clarice e –talvez não admita– sabe de memória uns trechos de Jane Austen. Seja você mesma, você mesmíssima, porque ele sabe que são as complicações, os poréns que fazem uma grande heroína. Um cara que lê enxerga em você todas as personagens de todos os romances.
     Um cara que lê não tem pressa, sabe que as pessoas aprendem com os anos, que qualquer um dos grandes tem parágrafos ruins, que o Saramago começou já velho, que o Calvino melhorou a cada romance, que o Borges pode soar sem sentido e que os russos precisam de paciência.
     Um namorado que lê gosta de muita coisa, mas, na dúvida, é fácil presenteá-lo: livro no aniversário, livro no Natal, livro na Páscoa. E livro no Dia das Crianças, por que não? Um cara que lê nunca abandonará uma pontinha de vontade de ser Mogli, o menino lobo.
     E você também ganhará um ou outro livro de presente. No seu aniversário ou no Dia dos Namorados ou numa terça-feira qualquer. E já fique sabendo que o mais importante não é bem o livro, mas o que ele quis dizer quando escolheu justo esse. Um cara que lê não dá um livro por acaso. E escreve dedicatórias, sempre.
     Entenda que ele precisa de um tempo sozinho, mas não é porque quer fugir de você. Invariavelmente, ele vai voltar –com o coração aquecido– para o seu lado.
     Demonstre seu amor em palavras, palavras escritas, falas pausadas, discursos inflamados. Ou em silêncios cheios de significados; nem todo silêncio é vazio.
     Ele vai se dedicar a transformar sua vida numa história. Deixará post-its com trechos de Tagore no espelho, mandará parágrafos de Saint-Exupéry por SMS. Você poderá, se chegar de mansinho, ouví-lo lendo Neruda baixinho no quarto ao lado. Quem sabe ele recite alguma coisa, meio envergonhado, nos dias especiais. Um cara que lê vai contar aos seus filhos a História Sem Fim e esconder a mão na manga do pijama para imitar o Capitão Gancho.
     Namore um cara que lê porque você merece. Merece um cara que coloque na sua vida aquela beleza singela dos grandes poemas. Se quiser uma companhia superficial, uma coisinha só para quebrar o galho por enquanto, então talvez ele não seja o melhor. Mas se quiser aquela parte do "e eles viveram felizes para sempre", namore um cara que lê.
     Ou, melhor ainda, namore um cara que escreve."





" Eu já alguma vez te falei como é bom te abraçar? Não é fácil explicar. "

-Ramones
Desistir? Muitas pessoas fazem isso, mas eu não sou uma delas.

‎"Ficamos um diante do outro, deixando que o silêncio impere. Mas não é um silêncio constrangedor, mas o tipo compartilhado por duas pessoas que passaram por algo tão extraordinário que não há como traduzi-lo em palavras."

Infinito - Alyson Noël

23 de fev de 2012

“Deitar em teu ombro e deixar que teus braços me protejam. Sorrir e depositar leves beijos em teu pescoço, te abraçando apertado e não me deixando esquecer que tu é pra sempre meu. Assim como sou tua. Assim como sempre fui. Suspirar perto ao teu ouvido e sussurrar palavras nossas. Te morder a bochecha e esquecer do mundo afora. Olhar em teus olhos. Segurar tua mão. Encostar meu peito ao teu. Marcar esse momento para todo o sempre… Porque talvez ele vá embora. Talvez ele fuja de mim, como as coisas costumam fazer. E eu simplesmente tenho medo. Não de ti. Nem de mim. Eu tenho medo da distância. […] Medo de que me esqueça. Medo de que não me queira mais. Existem tantas outras melhores por aí, não é? Por que logo eu? Sinceramente, não sei o motivo. Não sei se gostaria de saber, também. Mas independente dele, eu não quero contratempos. Eu não quero arrependimentos e nem dúvidas. Eu quero nós dois. E nossos momentos inesquecíveis. E nossos beijos, abraços, afagos. Quero nosso “nós”. Para sempre.“


- O que foi?
- Nada. Só estou feliz por ter te conhecido.
— Amizade Colorida


Você combinou de jantar com a namorada, está em pleno tratamento dentário, tem planos pra semana que vem, precisa autenticar um documento em cartório, colocar gasolina no carro e no meio da tarde morre. Como assim? E os e-mails que você ainda não abriu, o livro que ficou pela metade, o telefonema que você prometeu dar à tardinha para um cliente? Não sei de onde tiraram esta idéia:morrer. A troco? Você passou mais de 10 anos da sua vida dentro de um colégio estudando fórmulas químicas que não serviriam para nada, mas se manteve lá, fez as provas, foi em frente. Praticou muita educação física, quase perdeu o fôlego, mas não desistiu. De uma hora pra outra, tudo isso termina numa colisão na freeway, numa artéria entupida, num disparo feito por um delinqüente que gostou do seu tênis. Qual é? Morrer é um clichê. Obriga você a sair no melhor da festa sem se despedir de ninguém, sem ter dançado com a garota mais linda, sem ter tido tempo de ouvir outra vez sua música preferida. Você deixou em casa suas camisas penduradas nos cabides, sua toalha úmida no varal, e penduradas também algumas contas. Os outros vão ser obrigados a arrumar suas tralhas, a mexer nas suas gavetas, a apagar as pistas que você deixou durante uma vida inteira. Logo você, que sempre dizia: das minhas coisas cuido eu! Que pegadinha macabra: você sai sem tomar café e talvez não almoce, caminha por 1 rua e talvez não chegue na próxima esquina, começa a falar e talvez não conclua o que pretende dizer. Não faz exames médicos, fuma dois maços por dia, bebe de tudo, curte costelas gordas e mulheres magras e morre num sábado de manhã. Se faz check-up regulares e não tem vícios, morre do mesmo jeito. Isso é para ser levado a sério? Morrer cedo é uma transgressão, desfaz a ordem natural das coisas. Morrer é um exagero.E, como se sabe, o exagero é a matéria-prima das piadas. Só que esta não tem graça!
 
Pedro Bial

Teenage Dream

E toda vez que perguntam: "Como será o seu futuro?" Eu imagino o seguinte:

Nós. Um vestido curto, desgastado, alugado de última hora. Você no altar, com um traje emprestado e uma gravata um tanto antiquada. Um entediado juiz de paz . Meu cabelo estaria desarrumado, mas mesmo assim você diria: "you are beautiful!"   com sua dicção abominável de um inglês desleixado e plebeu. Mesmo assim, eu ficaria ruborizada e teria o mais radiante sorriso do universo. 
Aquela seria uma tarde outonal singular e naquele momento, diante do destino desconhecido, teríamos a afirmação concreta de que a nossa felicidade seria duradoura, eterna.



"Mas não havia ninguém ali. Eu estava sozinha. Mas também não estava de fato sozinha. Eu estava cercada por algo que só posso descrever como um pequeno bolsão de silêncio – um silêncio tão raro que eu não queria soltar a respiração, com medo de assustá-lo."

Comer, Rezar, Amar- Liz Gilbert
Aperte o play! 

Katy Perry - Thinking Of You

22 de fev de 2012

Minha  força está na solidão. Não tenho medo nem de chuvas tempestivas nem de  grandes ventanias soltas, pois eu também sou o escuro da noite.

Eu gosto da noite. Sem a escuridão, não poderíamos ver as estrelas.
Mulheres são como a polícia, elas podem ter todas as evidências do mundo, mas elas sempre vão esperar pela confissão.
"Forte e insegura. Tímida e falastrona. Tantas mulheres em uma só. E você nunca saberá o que aquele sorriso esconde."
Em algum momento tudo isso vai passar. 


"O amor é o ridículo da vida. A gente procura nele uma pureza impossível, uma pureza que está sempre se pondo. A vida veio e me levou com ela. Sorte é se abandonar e aceitar essa vaga ideia de paraiso que nos persegue, bonita e breve, como borboletas que só vivem 24 horas. Morrer não dói."

Cazuza

Eu amo fotografias porque elas nunca mudam. Mesmo se a pessoa dentro delas muda.
Eu amo fotografias porque elas nunca mudam. Mesmo se a pessoa dentro delas muda.

Teenage Dream

Liberdade.


Fecho as portas, tranco as janelas e espero o tempo passar. As palavras solitárias, soltas pelo ar, lembram-me do quão sozinha estou. Com uma carência traída que só uma pessoa pode amenizar, resolver...




21 de fev de 2012

(...) Eu preciso dizer que eu te amo
Te ganhar ou perder, sem engano.

Cazuza


Rotina

“A idéia é a rotina do papel
O céu é a rotina do edifício
O inicio é a rotina do final
A escolha é a rotina do gosto
A rotina do espelho é o oposto
A rotina do jornal é o fato
A celebridade é a rotina do boato
A rotina da mão é o toque
A rotina da garganta é o rock
O coração é a rotina da batida
A rotina do equilíbrio é a medida
O vento é a rotina do assobio
A rotina da pele é o arrepio
A rotina do perfume é a lembrança
O pé é a rotina da dança
Julieta é a rotina do queijo
A rotina da boca é o desejo
A rotina do caminho é a direção
A rotina do destino é a certeza
Toda rotina tem a sua beleza.”
(Desconhecido)