15 de fev de 2013

Dica de Leitura + Resenha

A Verona de William Shakespeare é o pano de fundo deste livro. Você já leu Cartas Para Julieta?

Sinopse 

Cartas para Julieta - Uma Homenagem à Maior Protagonista de Shakespeare, à Mágica Cidade de Verona e ao Poder do Amor - Lise Friedman, Ceil Friedman

A lenda do casal apaixonado de Shakespeare atrai visitantes a Verona, na Itália, todos os anos. Todos os dias, cartas, que costumam ter como endereço simplesmente 'Julieta, Verona', chegam à cidade. Chegam aos montes, em quase todas as línguas possíveis e imagináveis, escritas por românticos que buscam os conselhos de Julieta. E, surpreendentemente, nenhuma fica sem resposta. 'Cartas para Julieta' conta a história dessas cartas e dos voluntários que vêm escrevendo respostas para elas durante mais de sete décadas. O livro reconstitui a história por trás da peça de Shakespeare e leva o leitor até os monumentos que alimentaram a lenda de Julieta e seu Romeu



Minha opinião:

Para aqueles que esperam um romance tão bonito (e clichê) do filme de mesmo título, aviso: não perca o seu tempo.
Cartas Para Julieta trata-se mais de um documento embasado na história da lenda de Romeu e Julieta, eternizada por Shakespeare. O livro conta como duas irmãs conhecem Verona e se apaixonam pela cidade italiana. A partir daí, passam a se interessar pela lenda, pelo Clube da Julieta (Club di Giulietta) e por todas as pessoas que trabalham nisso, fazendo que a personagem jamais saia dos sonhos dos apaixonados espelhados pelo mundo.
A obra trás diversas imagens de Verona, quadros sobre o casal, fotos antigas e cartões postais, além de trechos de diversas cartas enviadas para o Clube da Julieta, todas respondidas à mão pelas suas 15 secretárias voluntárias e atenciosas.
Os correios da cidade de Verona recebem milhares de cartas todos os anos, a maioria endereçada somente "Para Julieta". Algumas outras, porém, endereçam-se a Romeu. Mas a certeza é que todas receberam respostas.
Este livro é mais um passatempo para quem gosta da lenda/história do que uma literatura em si. Além de contar a história, podemos conhecer lugares para passear por Verona e também a receita de um doce, os Baci di Giulietta (beijos de Julieta) criada por um confeiteiro verônes chamado Enzo Perlini, dono da Pasticceria Perlini, bem em frente à casa de Julieta.
A parte artística do livro ficou sensacional. A capa é (daquelas duras, que todo leitor adora!) linda e as páginas são em 'papel de fotografia' e as fontes são fofas demais.

Destaco aqui algumas cartas de diversas partes do mundo, todas procurando conselhos da imortal Julieta:

"Costumo pensar na Julieta: ela era doce e inocente como um anjo, mas ela conheceu o amor, as lágrimas e a dor enquanto ainda era adolescente. Sou apenas alguns anos mais velha do que ela, mas não tenho namorado ainda. Se ao menos pudesse estar aí, naquela sacada, e sonhar por um momento! Só que apenas os sonhos da noite podem realizar meus desejos."

(Feruzah N.- Uzbequistão)

"Querida Julieta
Minha amiga está com muitos problemas. Diz que quer cometer suicídio. Estou com medo por ela. Às vezes isso me deixa muito assutado. Choro por ela e não costumo chorar. Eu gostaria de saber o que posso fazer, antes que seja tarde demais. Por favor, me ajude.
Atenciosamente,
Mark S."
(Washington, 1991)


"Querida Julieta,
Estou numa casamata. Escuto mísseis explodindo e disparos de arma de fogo lá fora. Tenho 22 anos e estou amedrontado. Nosso comandante tinha nos dito que logo precisaríamos sair. Estamos para travar uma batalha corpo a corpo. Pressinto que vou morrer. E envio este bilhete como meu testamento ao mundo ao deixar esta vida. Estou confiando-o a você, símbolo do amor universal. Iludo-me pensando que isso vai fazer as pessoas entenderem a futilidade do ódio."
(Brian L., Vietnã, 1972. )


Mais informações: aqui!

2 comentários:

Bem-vindos ao Primeiros Erros!
Atenção: nem todos os textos, imagens e demais conteúdos do blog são de minha autoria. Para maiores informações, críticas ou sugestões, entre em contato através de comentários.


Solte o verbo! Comente!