7 de set de 2011

Cada um, Todos nós, Um só


Cada um com uma canção
Cada um com um filme
Cada um com suas falas
Cada um com mil memórias

Na simplicidade descobri a amizade
No sorriso descobri o abrigo
No silêncio descobri o carinho
Nas ações descobri o amor

Na distância encontrei a saudade
Na saudade descobri a dor
No reencontro descobri sua insignificância

Cada curva e cada reta
De cada letra, de cada palavra
Cada detalhe um batimento
Um batimento de meu coração
Um coração que bate por vocês

Amigos de verdade
Que levarei para além de sete palmos
Além de cinzas jogadas, além das nuvens no céu
Ou seja lá onde eu vá parar, não sei

Só sei que lhes amo
Que lhes amo por inteiro
Sem metade da laranja
Sem alma gêmea

Pois somos uma só alma
Habitando diferentes corpos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem-vindos ao Primeiros Erros!
Atenção: nem todos os textos, imagens e demais conteúdos do blog são de minha autoria. Para maiores informações, críticas ou sugestões, entre em contato através de comentários.


Solte o verbo! Comente!