19 de set de 2011


E se eu te olhar cem vezes, acredite!

Olhar preso no meu, perdidamente.
Não exijas mais nada.Não desejo também mais nada, só te olhar, enquanto a realidade é simples, e isto apenas.

(Mário de Andrade)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem-vindos ao Primeiros Erros!
Atenção: nem todos os textos, imagens e demais conteúdos do blog são de minha autoria. Para maiores informações, críticas ou sugestões, entre em contato através de comentários.


Solte o verbo! Comente!