26 de nov de 2011


03:00 da manhã, o celular dela toca.
 - Alô? – Ela diz, sonolenta.
- Ei minha pequena. – Ele sorri do outro lado da linha.
- O que você quer, a essa hora da manhã, idiota? – Ela diz, irritada.
- Só queria… Só queria ouvir sua voz. – Isto o envergonha.
- Que coisa mais clichê. – Ela ri.
- Fico assim, quando falo com você. – Ele a faz parar de rir.
- Ridículo.
- Criança.
- Idiota.
- Retardada.
- Imbecíl.
Minha.- Me… O que? Sua?
- Minha.
- Só sua?
- Com toda a certeza.
- Que horas você vem? – Ela sorri.
- Só estou esperando você abrir a porta. (msc)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem-vindos ao Primeiros Erros!
Atenção: nem todos os textos, imagens e demais conteúdos do blog são de minha autoria. Para maiores informações, críticas ou sugestões, entre em contato através de comentários.


Solte o verbo! Comente!