4 de out de 2012

Dica de Leitura + Resenha

Um marco da literatura chilena, poderíamos estar falando de Pablo Neruda (ah, Neruda...), mas não, o assunto de hoje é um outro clássico, de Isabel Allende: A Casa dos Espíritos



Sinopse Bestseller internacional considerado pela crítica um clássico da literatura latino-americana, "A Casa dos Espíritos", romance transcendental de Isabel Allende, conta a saga da turbulenta e numerosa família Trueba, do Chile, com o seu patriarca angustiado e suas mulheres clarividentes. Trata-se de uma narrativa vertiginosa que se alimenta de si mesma e parece tender ao infinito. É no seu desfecho que se alcança o efeito trágico da obra cujo limite não é o esgotamento das narrativas, mas um golpe de Estado que metamorfoseia as narrativas em sangue nas sarjetas e as palavras em silêncio. Num panorama da história chilena que vai de 1905 a 1975, desfilam personagens como Esteban Trueba, latifundiário e senador; Clara, sua mulher clarividente e Alba, sua neta, jovem, socialista e, portanto adversária do patriarca e de seus cúmplices. 



Minha opinião: Contrariou todas as minhas expectativas. Confesso: quando peguei o livro em mãos, imaginei mais uma história de terror, uma casa má conservada e assombrações. Garanto desde já: não tem nada disso!  A Casa dos Espíritos provoca uma verdadeira enxurrada de emoções, a história da família Trueba passa a ser contada desde o princípio onde Esteban conhece a bela e mística Rosa e apaixona-se por seus cabelos verdes. A partir deste momento, uma sucessão de acontecimentos entrelaça-se de uma maneira singela, porém arrebatadora. A saga da família Trueba (que em alguns momentos lembrou-me nitidamente a história dos Blackwell, de O Reverso da Medalha, do eterno Sidney Sheldon) é marcada por tragédias e acontecimentos rotulados como incríveis. Utilizando sua riqueza conquistada arduamente em minas de ouro, Esteban volta a Las Tres Marías e recupera a fazenda de sua família, arruinada por seu pai décadas atrás. Casa-se com Clara, a irmã clarividente da falecida Rosa, e passa a amá-la, apesar dos seus breves casos extra-conjugais que nada afetavam a esposa, constantemente distraída com os espíritos que vagavam por sua casa e com os quais mantinha contato. E então vemos ao decorrer de diversas páginas, o entrelaçar de diversos personagens e o desdobramento da história.
A Casa dos Espíritos conta a vida, bela, errônea, injusta. Eis aqui um livro muito bem escrito (de alguma forma me fez recordar o estilo de Markus Zusak, de A Menina Que Roubava Livros), há todo um trabalho psicológico por trás de cada personagem e são esses detalhes, juntados ao fato de Isabel Allende retratar o golpe militar com um detalhamento que dá ao leitor a noção exata de toda a brutalidade dos fatos ocorridos,  que faz deste livro uma obra prima da literatura não só chilena, como latino-americana.


Mais informações: aqui.

8 comentários:

  1. Ainda não conhecia esse livro e confesso que nunca li nenhuma obra chilena. Morro de curiosidade de ler "A Menina que Roubava Livros" e o fato das escritas se assemelharem me deixou bem curiosa. Já li um livro espírita e gostei bastante, o fato da esposa não notar os relacionamentos extra conjugais do marido é bem... estranho (na falta de uma palavra melhor).
    Enfim, gostei muito de sua resenha! Vou procurá-lo na biblioteca de minha cidade! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ambos os livros merecem serem lidos. Particularmente, A Menina Que Roubava Livros é uma das minhas obras favoritas.
      Obrigada Amanda (:

      Excluir
  2. eu não sabia da existencia do livro, mais vou procurar ler, amei viu a dica e parabéns pelo blog lindo beijos.

    almapoeticaa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. quando vi o titulo tb pensei kk
    Se vc quiser eu posso fazer pra vc o fundo do comentario é so me mandar um e-mail

    bjss
    blog-polllyanna.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Eu tenho uma amiga que já leu esse livro. Parece muito bom.
    Ei, adorei seu blog, ótimo conteúdo. Estou seguindo.
    Esperamos você no nosso cantinho também.

    Uma Xícara de Leite.

    http://umaxicaradeleite.blogspot.com

    ResponderExcluir

Bem-vindos ao Primeiros Erros!
Atenção: nem todos os textos, imagens e demais conteúdos do blog são de minha autoria. Para maiores informações, críticas ou sugestões, entre em contato através de comentários.


Solte o verbo! Comente!