18 de fev de 2012

Teenage Dream

Na quietude substancial de mais uma madrugada primaveril, o silêncio era uma sombra cúmplice que ocultava meu quarto. O som das suas palavras ainda soavam aos meus ouvidos, como uma lembrança semiviva de todos os momentos compartilhados. A sua ausência passou a ser uma incógnita constante em minha existência, revigorando continuamento minha memória, me fazendo lembrar dos meus deslizes, das atitudes mal interpretadas e de todas as palavras não ditas... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem-vindos ao Primeiros Erros!
Atenção: nem todos os textos, imagens e demais conteúdos do blog são de minha autoria. Para maiores informações, críticas ou sugestões, entre em contato através de comentários.


Solte o verbo! Comente!