5 de out de 2011



Sou parte do tudo, O pedaço que é feito de nada, Sou aquilo que você tem mais medo, Por ser o que mais te agrada. Sou uma sombra sólida, Um caminho que não tem rumo, E quando você pensa me achou, É aí que sumo. Sou as lágrimas da tempestade, Com o choro de trovão, Sou quem te nega um olhar, Mas te entrega o coração. Sou mais do que você pensa, Mas menos do que realmente sou, Sou quem mais acerta, Por ser quem mais errou. Sou só, cheio de amigos, Acompanhado de solidão, Sou o que existe de mais real, Mas que é feito de ilusão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Bem-vindos ao Primeiros Erros!
Atenção: nem todos os textos, imagens e demais conteúdos do blog são de minha autoria. Para maiores informações, críticas ou sugestões, entre em contato através de comentários.


Solte o verbo! Comente!