25 de jul de 2012

Dica de Leitura + Resenha

Há cerca de um mês estou lendo meu primeiro livro francês, Madame Bovary , do autor Gustave Flaubert, que tal conhecê-la?



Sinopse

A personalidade literária de Flaubert, dotada de agudo senso crítico que o distanciou do exaltado gosto romântico da época, levou-o a tornar-se um dos maiores prosadores da França no século XIX. O romance "Madame Bovary" é a sua obra-prima. Baseado em fatos da vida real, o livro, que Flaubert levou cinco anos para escrever, causou forte impacto, a ponto de gerar o processo no qual o autor escapou de ser condenado à prisão, graças à habilidade da defesa, que transformou a acusação de imoralidade na proclamação das intenções morais e religiosas do autor. Nem moral, nem imoral, a narrativa é uma devastadora crítica das convenções burguesas do seu tempo.




Minha opinião:  * Cuidado: essa resenha contém Spoiler , isto é,  há revelações sobre o enredo do livro.

Esse é o primeiro livro que, apesar de ter sido obrigada a lê-lo, gostei. Gostei de verdade. Muitas pessoas acham maçante essas descrições demasiadas dos personagens do livro e os cenários, mas eu levo isso como uma lembrança do romantismo, mas, para você que ainda não teve a oportunidade de tirá-lo da estante, esqueça os preceitos românticos do final século XVIII. 

Gustave Flaubert cumpre o seu papel como realista com uma perfeição exemplar até então inexistente. Nada de moças idealizadas, heroínas inatingíveis. Madame Bovary é constituído de gente de carne e osso, pessoas reais que amam, traem, invejam e mentem. Românticos: não espere idealizações.  Emma é a imagem de uma mulher que enfrenta preconceitos em nome dos seus sonhos.


Para aqueles que ainda não o leram, seja por obrigação ou por puro prazer, adianto a história: Trata-se, como o próprio nome do livro diz, da trajetória de Emma (em algumas versões existe o 'abrasileiramento' para Ema). Emma é uma moça do interior, bem instruída, sabia tocar piano e adorava uma boa literatura. E é proveniente destas leituras o esteriótipo de amor que ela sempre buscou. Frustrada com o marido modesto, Ema aventura-se em busca de um amante que por ventura sacie sua sede de amor. Assim, conhece Rodolphe (traduzido como Rodolfo em algumas obras). Este é um homem rico, que já possuíra diversas concubinas. 
Emma,em meio à devaneios amorosos, planeja uma fuga, junto a Rodolphe. Ela compra diversas coisas para a tal viajem, porém, na última hora, seu amante envia uma carta abortando tais planos.
Após ler tais palavras, Emma entra em profunda depressão, até que Charles (ou Carlos, como preferir) resolve levá-la ao teatro, onde ela reencontra Leon, um antigo caso. Emma entrega-se em mais um romance adúltero e enquanto isso, afunda-se cada vez mais em dívidas.
Sob a ameça da venda de todos os bens dos Bovary para quitar tais contas, Emma envenenasse, dando o fim trágico a sua história. 
Charles descobre as traições da esposa e tempos depois morre de desgosto. Berthe, filha do casal, acaba ficando sob tutela de sua pobre tia, que manda-a trabalhar para seu próprio sustento.


Madame Bovary é um livro engenhoso, os personagens entrelaçam-se muito bem e aqui está um retrato da vida social burguesa, ocultada por tantos outros autores. Vale muito a pena cada página que é devorada. Em resumo: não deixem de ler!

4 comentários:

  1. Nossa, este livro parece ser bom. Pena que não sou muito de livros de época...Não sei porque. Admito que há alguns que são excelentes(porque já li alguns)! Mas não tenho muita paciência para lê-los.
    Beijos,

    vidadathais.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bom?
    Ai , adorei o livro , um dia eu o leio !
    Maravilhosa resenha !
    Território das garotas
    @territoriodg
    Bjss *-*
    Passa lá no blog?
    http://territoriodascompradorasdelivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Bem-vindos ao Primeiros Erros!
Atenção: nem todos os textos, imagens e demais conteúdos do blog são de minha autoria. Para maiores informações, críticas ou sugestões, entre em contato através de comentários.


Solte o verbo! Comente!